Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2012

Lisboa tem de tudo menos o FCP

 
   

Lisboa é muito grande e tem de tudo.Mas o que gosto mais é mesmo dos pastelinhos de Belém... mas ainda são monárquicos?..não era má ideia. Pelo menos o Rei não se queixava que ganhava pouco.
Um abraço e boa disposição.

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 19:30
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sábado, 25 de Fevereiro de 2012

Muita imaginação

Ainda há quem viva em piores condições que nós. Mas que têm muita criatividade lá isso tem. É esse o apelo que os políticos nos lançam...muita criatividade...vamos lá pessoal por esses neurónios a funcionar para sairmos da crise.
Um esplêndido fim de semana para todos

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 17:48
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2012

Faleceu a nossa Conteranea Ana Ferreira Santos

Faleceu a nossa conterrânea Ana Ferreira Santos com 91 anos de idade, vítima de doença prolongada. O funeral realizar-se-á amanhã, sexta-feira, da parte de tarde (lamentamos ainda não poder informar a hora).

A toda a família, em especial aos seus entes queridos mais diretos, os nossos sentidos pêsames. Que a sua alma descanse em paz.

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 19:00
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sábado, 18 de Fevereiro de 2012

Dois momentos culturais: o Livro e o Teatro

 
 
 
 

Decorreram duas iniciativas culturais, sexta e sábado, que aqui trazemos pela sua importância e por ter fortes ligações à nossa terra.

Na sexta, pelas 18h30 decorreu, na Biblioteca Municipal, a apresentação do livro do prof. Manuel  Carvalho Martins intitulado “Por Aquas Flavias – Estudos complementares”. Trata-se de um acrescento de 126 páginas ao livro que vai crescendo em cada nova edição. Segundo as palavras do autor esta é a sua última intervenção. Esperamos bem que não. Recomendo a aquisição desta obra, pois faz várias referencias à nossa terra, nomeadamente ao período Celta.  Queremos desta forma homenagear o autor, por mais esta belíssima relíquia que o rigor científico das descobertas são um valor acrescido para o conhecimento das nossas origens. Pela parte que nos toca ficamos – lhe grato.

O Iº Congresso Internacional – Teatro e intervenção social, ocorreu sexta e sábado nas instalações da UTAD, em Outeiro Seco, com a presença de destacados oradores provenientes de instituições e organizações relacionados com esta arte. O auditório esteve sempre repleto e a riqueza das intervenções quer dos oradores quer do público aportaram novos saberes e desafios a esta área tão importante para a vida das comunidades.

No âmbito do Congresso de Teatro, tivemos o privilégio de assistir a duas peças de teatro, sexta à noite, intitulas “SOMOS” pelo  Grupo de Teatro da APPACDM do Porto «Raios e Curiscos» e “Palabras de sal” pela atriz Mela Casal. Ambas se realizaram no Centro Cultural de Chaves e foram muito apreciadas pelo público presente

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 19:32
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2012

Um Drama no Couto

Uma das virtudes da globalização é a de que, as noticias onde quer que aconteçam, são agora conhecidas ao momento, e em todo o mundo. Mas nem sempre foi assim, antes, as notícias eram apenas localizadas, ainda que algumas, em especial aquelas de cariz mais dramático e sobretudo, ligadas a crimes passionais, eram por vezes divulgadas em verso, designadas como romances de cordel.

Um desses crimes passionais ocorreu no início do século passado, na vizinha aldeia do Couto de Ervededo, quando um casal, por força das circunstâncias da vida, se viu obrigado a separar, tendo o marido emigrado para o Brasil, deixando a sua jovem mulher na terra, como viúva de um homem vivo.

Para amenizar as muitas saudades, lá iam trocando cartas, contando um ao outro, as incidências principais das suas vidas, separadas por um oceano. Só que na época, a maioria da população portuguesa era analfabeta, porém, quase sempre havia alguém na terra que sabia ler e escrever, a quem os iletrados recorriam.

E no Couto de Ervededo, havia uma família onde todos os seus membros, sabiam ler e escrever, dos quais, alguns foram até professores, inclusive na nossa aldeia. E eram os membros dessa família que serviam de intermediários na escrita dessas cartas, fossem elas de casais, de pais para filhos ou até mesmo entre namorados.

Foi essa relação de leitor e escritor das cartas do casal, que, aproximou o Manuelzinho, da jovem Emília. E como diz o ditado “longe da vista, longe do coração, foi nascendo entre estes dois, uma relação afectuosa, ainda que proibida à luz da moral pública.    

Mas alguém escreveu ao marido, informando-o de que o comportamento da sua mulher, não se adequava à da condição de uma mulher casada e séria. Mesmo não dando grande crédito à informação, o homem para dar estabilidade ao seu casamento, decidiu regressar à terra, abandonando o sonho de encontrar a árvore das patacas, e retornando à anterior vida que deixara.

De qualquer forma e após o seu regresso, o homem passou a andar mais atento aos movimentos de Emília e do Manuelzinho, até que um dia, os apanhou em flagrante. Nem pensou duas vezes, rapou do revólver que tinha trazido do Brasil e disparou sobre o Manuelzinho, despejando nele toda afronta sofrida no momento.

O drama tornou-se conhecido em toda a região, e cantado como romance de cordel da seguinte forma:

I

Tocam os sinos no Couto

Ai Jesus! Quem morreria

Mataram o Manuelzinho

Ele a morte não merecia

II

Oh Emília, Oh Emília

Oh Emília ó traidora

Mataram o Manuelzinho

Foste tu a causadora

III

Oh Emília, Oh Emília

Cobre o teu lenço amarelo

Esses teus lindos olhos

Ficaram no cemitério

 

Nuno  Santos

publicado por outeiroseco às 20:57
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2012

Esteja sempre enamorado

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 15:50
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 11 de Fevereiro de 2012

Tio Zé, homem de muito saber. Tb há pra homens

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 11:22
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012

As cabanas no campo

A nossa amiga Leonor Moreira, que muitos outeiro secanos conhecerão apenas por Norinha da professora, publicou no blog da sua aldeia natal a Amoinha Nova, o qual zelosamente administra, em cooperação com alguns membros da sua família, um post, sobre uma cabana propriedade da família.

Esta cabana ao que parece, trás à sua família recordações muitos especiais, porque era onde os pais guardavam as alfaias, e outros bens produzidos na propriedade, entre os quais as cebolas.

O post trouxe-me à memória, as muitas cabanas que, outrora pululavam pelo nosso termo, e às quais chamávamos “corriças” apesar da palavra nem figurar nos dicionários on line.

As nossas corriças ou cabanas, na sua a maioria em ruínas, tinham um fim diferente. Destinavam-se a refúgio dos pastores e do gado, outras mais pequenas e construídas no meio das vinhas, serviam aos seus proprietários, para guarda das uvas, e para as pausas do almoço, quando ali andavam, nas suas lides.

De entre muitas dessas cabanas, a que eu mais recordo, porque passei ali bons momentos, era de uma que existia na Portela, propriedade da minha família, precisamente no local onde o meu primo Ramiro construiu a sua casa.

Viviam-se tempos diferentes em matéria de segurança dos bens, por isso, esta cabana ou barraca como nós lhe chamávamos, era também utilizada para guardar alguns bens agrícolas, entre os quais, o feno ou os cuanhos da malhada.

Por causa da sua dimensão e boas condições, esta cabana serviu ainda para várias comemorações, primeiro da minha mãe e das minhas tias, mais tarde das minhas primas, mas também minhas e do meu irmão Diamantino, para juntamente com outros amigos da nossa idade, comemorarmos os compadres e as comadres, longe das vistas das mães.

A comemoração dos compadres e das comadres era uma tradição antiga, caída infelizmente como a maioria das tradições em desuso. Comemoravam-se nas duas quintas-feiras antes do carnaval. Primeiro eram os compadres, na penúltima quinta-feira, as comadres eram na última quinta-feira que antecedia o carnaval. Fazia-se uma merenda à base de fumeiro (linguiças) roubado às mães, ainda que muitas vezes, estas, saudosas do tempo em que também foram jovens, no-lo davam, às escondidas dos pais.

As mães, comemoravam depois na véspera do domingo gordo, o sábado filhoeiro, fazendo filhoses iguais ás do natal, para toda a família.

Este tema bucólico, em contraste com esta minha vida urbana na capital, traz-me à memória a bela canção da saudosa Elis Regina, “ Eu quero uma casa no campo”.

 

Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais
Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais
Eu quero carneiros e cabras pastando solenes
No meu jardim
Eu quero o silêncio das línguas cansadas
Eu quero a esperança de óculos
Meu filho de cuca legal
Eu quero plantar e colher com a mão
A pimenta e o sal
Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros
E nada mais

Nuno Santos

 

  

 

     

 

 

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 16:16
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2012

Faleceu Albano Dias Ferreira

Faleceu ontem, Albano Dias Ferreira, irmão da Professora Eugénias Dias, com 93 anos, em Lisboa onde residia há muitos anos. O funeral realizar-se-á terça-feira, dia 7, pelas 15 horas, na Igreja de Nª Sra. de Fátima, Avenida de Berna - Lisboa e seguirá para o Alto de São João.
Sentidos pêsames do Blogue T.M. à família enlutada.
Que descanse em paz.

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 12:02
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2012

Feira dos sabores & saberes

Este fim de semana realiza-se a tradicional feira dos sabores & saberes.

Sugerimos que dê por lá uma passagem e faça as compras necessárias, da melhor gastronomia da região.

Se o Blogue  realizar uma vista vai fazer alguns registos e deixa aqui os mais relevantes.

Bom fim de semana

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.Mais sobre mim

.E-Mail

outeiro_seco@sapo.pt

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. Quem conhece as atletas d...

. Que 2007 traga tudo do me...

. A todos um bom Natal...a ...

. A minha era um pouco mais...

. Faleceu a Srª Eugenia Adr...

. Aleluia... tardou mas che...

. Homenagem aos Outeiroseca...

. Vamos todos aos Santos..a...

. Museu Alberto Sampaio - G...

. Ainda o São Miguel 2016.....

.Links

.Arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. desporto

. história

. património

. primavera

. aldeia

. cultura

. direitos e deveres

. igreja

. mundo

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.As minhas fotos

.Visitas


View My Stats