Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2011

Drepressão - Crónica de Mara Xavier

Dezembro e Janeiro foram, no nosso Cantinho, dois meses de pausa no que à Saúde diz respeito. Primeiro porque Dezembro é um mês preenchido quase na totalidade pelo espírito natalício, e achamos que tratar de temas de Saúde / Doença não seria oportuno. Janeiro, o mês do recomeço, e tudo o que isso implica. Mas cá estamos novamente, e desta vez com um tema proposto por uma pessoa amiga, que nos acompanha diariamente.

 

DEPRESSÃO

 

Quantas vezes já ouviram a alguém próximo a expressão “hoje estou deprimido”? Pois bem, “deprimido” não será a palavra mais adequada, pois a depressão é uma condição / doença que se expande muito além da tristeza momentânea ou passageira, com repercussões pessoais e sociais sérias, que atinge não apenas o indivíduo que dela padece, mas todos aqueles que se encontram à sua volta.

(Imagem extraída do site www.adepressaodoi.pt)

 

 

Não há um quadro típico de sintomas de depressão. Para além dos sintomas variarem de pessoa para pessoa, podem atingir praticamente qualquer parte do corpo, não se cingindo à típica tristeza ou falta de energia, podendo manifestar-se de formas tão diversas que pode parecer qualquer outra doença, menos depressão. As dores (de cabeça, costas, ombros, etc.) são frequentes, e muitas vezes são elas que levam o doente a recorrer ao seu médico assistente, pois “não aliviam com nada”.


TRÍADE COGNITIVA

Visão pessimista do futuro, de si próprio e do mundo.


A depressão é uma doença cuja origem não está bem definida até ao momento, pensa-se ter na sua génese não apenas factores ambientais como também um forte componente genético, e o mecanismo envolve, segundo a literatura, a diminuição de substâncias neurotransmissoras que existem no cérebro e que são responsáveis pela comunicação entre as células do mesmo.

 

 

Mas existem factores de risco / factores predisponentes? Existem, e são diversos, tal como o é a diversidade humana, e a reacção de cada indivíduo face a um acontecimento particular e adverso na sua vida. Assim, alguns exemplos:

  • Episódios de depressão no passado

  • História familiar de depressão

  • Género feminino adolescência, no primeiro ano após o parto, menopausa e pós-menopausa

  • Doenças crónicas - coração, hipertensão, asma, diabetes, história de tromboses, artroses e outras doenças reumáticas, SIDA, fibromialgia, cancro e outras doenças

  • Tendência para ansiedade e pânico

  • Dependência de substâncias químicas (drogas) e álcool

  • Perdas significativas: afectivas, laborais, económicas, etc.

  • Familiar portador de doença grave e crónica

  • Profissões geradoras de stress ou em circunstâncias de vida que causem stress

  • Idosos

É fundamental que a pessoa com depressão reconheça a sua doença, fale com os seus familiares e amigos sobre a mesma, peça ajuda médica, e encare a sua condição não com vergonha, mas com ânimo e coragem, pois é uma doença que tem tratamento.

 

Aos familiares e amigos – não censurem, saibam escutar, saibam estar presentes, saibam ajudar, saibam como procurar essa ajuda e como acompanhar a pessoa doente.

Mara Xavier

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 13:30
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Mara a 20 de Fevereiro de 2011 às 21:38
Agradeço as apreciações do João e do Sr. Manuel, bem como os contributos.

Fico muito feliz e também muito ansiosa com esta boa-nova relativa à AMA! Mais esperançosa não fico, pois nunca perdi a esperança, nem nunca a vi diminuída Aguardemos que tudo se encaminhe pelo melhor, e que do sonho possamos finalmente passar à obra.
De Manuel Ferrador a 18 de Fevereiro de 2011 às 16:05
Olá Amigos e Amigas
O tema de hoje é bem interessante, e a Dra. Mara está de parabéns por ter a paciência e a boa vontade de nos dar informações preciosas sobre a Depressão. Felizmente que eu não tenho sido "apanhado" por tal doença, mas sei, por experiência em família, que o problema é difícil de vencer. É das tais doenças que até muitos médicos não sabem bem tratar, complicando com medicamentos não apropriados e com conselhos que põem os doentes ainda mais doentes. Frases como: " Deixe-se disso, você não tem nada; tudo nervos sem razão" não ajudam os pacientes. A compreensão para estes casos tem de estar sempre presente, e uma boa dose de atenção e amor, ajudam imenso.
Aconselho a estar atento e a recorrer a especialistas na matéria, única forma de ultrapassar a depressão. Ela aparece sem motivos aparentes, e não está em causa a condição social, o ter ou não ter bens materiais.
Aproveito esta coasião para informar que existem dicas mais ou menos credíveis, que no Próximo mês de Março ou Abril, vão aparecer possibilidades de elaborar candidaturas para a construcão d Lares. Oxalá isso se concretize. Estou vivendo com ansiedade a sua chegada, e já fiz contactos importantes para que a AMA possa responder eficazmente. Vamos acreditar.
De J.A.S FCP Nr.102214 a 17 de Fevereiro de 2011 às 22:41
PEÇO DESCULPA POR FUGIR AO TEMA DO POST MAS VOU FALAR DE FUTEBOL...
HOJE FOI DIA DE JOGOS A CONTAR PARA A LIGA EUROPA...
AQUI FICAM OS RESULTADOS DAS EQUIPAS PORTUGUESAS:
SL BENFICA GANHOU 2-1 NA LUZ
O SPORTING FOI Á ESCOCIA EMPATAR 1-1
O BRAGA PERDEU NA POLÓNIA 1-0
O MEU F.C.PORTO FOIA Á ESPANHA A CASA DO SEVILHA GANHAR 2-1
SENDO ASSIM O POOOOOOOOOORTO CONTINUA INVENCIVEL NA EUROPA!...
PARABENS F.C.PORTO!
VIVA O
De J.A.S FCP Nr.102214 a 17 de Fevereiro de 2011 às 22:32
BOA NOITE!
PARABÉNS Á NOSSA AMIGA MARA XAVIER PELO TEMA DESTE POST, É UM TEMA CADA VEZ MAIS ACTUAL E ELA DEU-NOS UMA EXCELENTE INFORMAÇÃO SOBRE ESTA DOENÇA...
UMA ABRAÇO!
De Mara a 17 de Fevereiro de 2011 às 22:11
Olá amiga,

Que belíssimo contributo o teu para este assunto.

A visão que eu tenho, de fora, como observadora, não é realmente suficiente para saber tudo desta (e de outras) doenças, e só quem passa por elas sabe bem como é, e as variadíssimas facetas que pode ter.

Não é por acaso que se dizia antigamente, em tempos que remontam ao nascimento da medicina, que o médico deveria sofrer de todas as maleitas para realmente saber o que são, e como melhor tratá-las.

A Depressão não olha à condição social, ao emprego, aos bens de cada pessoa.. às vezes pode ter-se tudo e não se ter nada, pois o que se tem não é o que realmente se necessita. E quanto ao tratamento, e porque os doentes não vêm nos livros, é verdade que o tratamento passa por vezes por vários fármacos, e várias tentativas.

Obrigada pelos teus comentários, amiga.
De leonor.moreira a 17 de Fevereiro de 2011 às 19:47
Interessante e curioso!
Hoje temos novos visitantes, de Luanda.
Deixe o seu contributo aqui neste post.
obrigada
De leonor.moreira a 17 de Fevereiro de 2011 às 19:41
Tratamento:medicamentos caros e alguns não comparticipados..difícil acertar nos mais adequados e com menores danos para o estômago.

Início do episódio:nunca se sabe....
Cura:ainda hoje tenho dificuldade em atravessar a passadeira com o verde aceso, se ninguem mais o fizer...
Ficam marcas...desnvolvem-se outras patologias..

Estão a ver?queixas...queixas..queixas!
Diexem o vosso testemunho e cuidado, pq ela vem, mas é de longa duração.
Mara, estou a falar bem?
De leonor.moreira a 17 de Fevereiro de 2011 às 19:06
Olá Mara e obrigada pelo tema escolhido.

Depressão!!!!
Quem ainda não viveu um episódio depressivo, dificilmente poderá acompanhar um doente com essa "maleita".
Expressões como a Mara já referiu e ainda estas:
"tens tudo, porquê a depressão?""o que te falta"?"olha p'ro lado e vê quem esteja pior que tu""agradece a Deus por teres um trabalho"etc...ainda magoam e deprimem mais o doente depressivo.
Este doente é normalmente chato, queixa-se mto, destabiliza o ambiente familiar e todas as pessoas que o cercam.
volto já....
um bjo p'ra Mara
De Mara a 17 de Fevereiro de 2011 às 15:57
Boa tarde a todos.

Olá Nuno, agradeço a tua intervenção.

Pois muitas vezes ouvi também em diálogos alheios a expressão "oh, isso são cismas tuas mulher!". Cismas por serem assuntos em que a pessoa que não está bem insiste falar ou simplesmente nomear sem desenvolvê-las, pois preocupam-na. E "mulher", porque como bem sabemos é uma doença que atinge predominantemente as mulheres. Mais, antigamente qual era o homem que podia chorar fosse em frente à esposa ou em grupo de amigos, ou até lamentar-se por factos que dele poderiam dar uma imagem de fraqueza?
De Nuno Santos a 17 de Fevereiro de 2011 às 15:19
Olá amigos,
Parabéns à Mara pelo post, este sobre uma doença dos nossos dias, embora já muito antiga. Só que antes como não havia os meios de diagnóstico de hoje e, do doente de depressão, dizia-se que sofria de Cisma.
Um abraço,
Nuno Santos

Comentar post

.Mais sobre mim

.E-Mail

outeiro_seco@sapo.pt

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. Quem conhece as atletas d...

. Que 2007 traga tudo do me...

. A todos um bom Natal...a ...

. A minha era um pouco mais...

. Faleceu a Srª Eugenia Adr...

. Aleluia... tardou mas che...

. Homenagem aos Outeiroseca...

. Vamos todos aos Santos..a...

. Museu Alberto Sampaio - G...

. Ainda o São Miguel 2016.....

.Links

.Arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. desporto

. história

. património

. primavera

. aldeia

. cultura

. direitos e deveres

. igreja

. mundo

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.As minhas fotos

.Visitas


View My Stats