Sábado, 27 de Agosto de 2011

Parabéns ...correu tudo a 100%...venha mais um

 
   
 
   
 
   
 
   
 
 
   
 
 

Ontem decorreu a apresentação do livro "Retrato Social de Outeiro Seco, séc. XX" da autoria de Nuno Santos. Inicialmente previsto para Santa Ana, veio a concretizar-se na Igreja Nª Srª de Azinheira, devido às condições climatéricas. A Igreja completamente repleta de amigos do autor, onde se destacam o Presidente da Câmara, Dr. João Batista e Herculano Pombo (apresentador do livro), do Sr Padre José Banha, representantes das instituições locais e muitos amigos provenientes de várias localidades. Das intervenções, todas brilhantes, merece destaque a importância dada a esta obra que contribui para dar continuidade à recolha feita e que dará continuidade ao rio, fio condutor, sem que nunca para de correr. No exterior procedeu-se à venda de livros, à assinatura de livros e um fantástico lanche, recheado de tudo de melhor na localidade e as deliciosas iguarias provenientes, de Aveiro, Guimarães e Coimbra.
O livro ficará à venda nos cafés da localidade e recomenda-se a sua compra, por apenas 10 euros, cujos dividendos revertem a favor da Associação "Mãos Amigas".
Parabéns ao autor e força para mais recolhas para engrossar o nosso património imaterial que como foi dito pelos oradores devemos ter orgulho de ser a aldeia mais cultural, pelo menos do Concelho

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 12:09
link do post | comentar | favorito
|
32 comentários:
De Nuno Santos a 11 de Setembro de 2011 às 08:41
Amigos,
De regresso à capital e ao trabalho, é tempo de fazer um pequeno balanço sobre as actividades das minhas férias, nomeadamente, do lançamento do livro “ Retrato Social de Outeiro Seco no Século XX”.
Agradeço as muitas críticas positivas, feitas por quem já leu o livro, assim como a chamada de atenção para algumas incorrecções publicadas involuntariamente. Sobre estas prometo corrigi-las, se porventura houver uma segunda edição.
Ainda que o livro fosse uma edição de autor, informo-vos que foram produzidos 300 exemplares, e o seu custo na tipografia foi de 1.600,00 € (mil e seiscentos euros.) Até ao momento o valor investido está quase recuperado, no entanto, e como tinha prometido doar o lucro à AMA, pese embora não tenha ainda havido lucro, doei à AMA 20 exemplares, cuja receita após a sua venda que serão de 200,00 €, reverterão na totalidade a seu favor.
Agradeço mais uma vez a colaboração e presença de tantos amigos nesta apresentação, mas permitam-me um particular destaque para o Dr. Júlio Montalvão Machado, que esteve presente na apresentação, e passado dois dias teve um AVC, estando agora em convalescença. Para ele as rápidas melhoras e o retorno às suas actividades literárias, porque Chaves e a nossa cultura, precisam do Dr. Júlio Montalvão Machado saudável e activo.
Um abraço,
Nuno Afonso dos Santos
De Adolfo a 30 de Agosto de 2011 às 19:42
Embora, em democracia, todos tenham o direito de dar a sua opinião, peço encarecidamente contenção nas afirmações que se fazem, para que esta liberdade não se transforme numa espécie de corrida a armamento letal. Creio que ninguém merece, muito menos o autor do livro que de certeza idealizou, com a lelhor das intemções, uma contribuição para memória futura com os seus erros e virtudes (ninguém é perfeito), das gentes de Outeiro seco. Gostaria, que a discussão, se me é permitido, se dirigisse no sentido de uma critica construtiva, cada um dizendo de sua justiça, mas sem ofender ninguém.
Embora eu possa parecer o inimigo...desiludam-se, em todas as minhas actuações na vida a justiça, a defesa dos mais fracos e a verdade sempre regeram as minhas intenções. Também me engano, por vezes.

Adolfo.
De anónimo a 30 de Agosto de 2011 às 16:56
Nuno acho bem teres feito a publicação do teu livro, eu não o li, mas se nele estiver escrito o que eu li em algumas histórias, que mais parecem contos da carochinha! Então devias contactar as pessoas certas, não aquelas que nunca frequentaram as tabernas da aldeia e que só sabiam as noticias pela informação, já retardada e depois é assim quem conta um ponto conta um conto. Essas pessoas já sabes que me refiro à família da tua mulher, 2ºcaso falas muito na família da tua mãe até parece que os Euricos eram alguém em especial, não gostavam de beber os seus copos, enfim. E a família Santos quais são os defeitos, eram valentes, eram honestos diziam o que lhes ia na alma, não mordiam pela calada, tem mais respeito por esta família quando falares dela pede autorização para o fazeres. Já fizeste cenas muito desagradáveis sem pedires autorização a quem de direito te podia autorizar ou não. (Que sejas feliz)
De Adolfo a 30 de Agosto de 2011 às 14:45
Sem comentários!
Adolfo.
De Lurdes a 30 de Agosto de 2011 às 13:02
Olá amigos!!!!! Bom dia ;) BFF tens ai um dicionario? Ta bem eu espero ..... Quem espera desespera e é bem verdade. Até já.


"Só os fracos é que atacam, os fortes nao precisam....."

Um excelente dia pra todos!
De Anónimo a 30 de Agosto de 2011 às 19:17
"Só os fracos é que atacam...os fortes não precisam"

Mas onde chegámos, estamos em Portugal no século XXI ou na idade média???

Hem!!!Hem!! "o meu pai pode com o teu" hem!!!Hem!!!.
Só faço a seguinte pergunta; _Que idade é que a senhora tem??? 3 anos...5anos,,,!!!
Não seja inocentemente ridícula. São estas inocentes pessoas que suportam a escrita de contos e narrativas transformados em livro que creio que foi feito com seriedade, pelo dignissimo autor????????
"NO COMMENTS"
De Manuel Ferrador a 30 de Agosto de 2011 às 09:17
Bom dia para todos!
Antes de mais quero renovar os meus sinceros parabéns ao amigo Nuno Afonso pelo livro que nos apresenta como um repositório deveras inetressante sobre a vida dos outeiro secanos no passado século XX. Já li o livro de fio a pavio, e não gorou as minhas expectativas. Recomendo vivamente aos meus caros conterrâneos para que façam o mesmo, pois não perderão o seu tempo. É a história de Outeiro Seco que fica impressa como passagem de testemunho entre gerações. A maior parte dessa história é completamente desconhecida dos nossos jovens, e garanto que com esta nossa incapacidade para registar na memória tudo o que vivemos, ficamos assim surpresos com factos que já tinhamos arrumado na caixa das reciclagens. Dito de outra forma, acho que temos necessidade deste tipo de registos para avivar a memória daquilo que haviamos perdido. O teu livro revela o amor idolatrado que nutres pela nossa terra e o gosto por tudo a que ela diz respeito. Lamento que um anónimo (e são quase sempre os anónimos que nos atiram pedradas por detrás das sebes, qual gentinha sem valor e só carregados de inveja) tente retirar-te o mérito que todos te reconhecem. Continua porque os cães que ladram não mordem, quando muito só assustam.
A apresentação do teu livro esteve impecável, demonstrando que os teus amigos e familiares não deixaram os créditos por mãos alheias. Também estão de parabéns todos eles, pois foi Outeiro Seco que ganhou prestígio. Um abraço e até breve.
De Adolfo a 30 de Agosto de 2011 às 10:03
Au!Au!Au !
Pergunta: ocupar um espaço sagrado para um povo conspurcando a sua alma e as suas memórias com um narcisismo bacoco o que é que lhe faz lembrar???
Foi consultado o povo???

Passe...

Adolfo.
De Nuno Santos a 30 de Agosto de 2011 às 11:02
Caro Adolfo.....

Se fosse mais observador, para não dizer inteligente, teria obtido só por si, a resposta à sua pergunta!
O facto de estarem presentes na igreja; a Câmara Municipal a Junta de Freguesia e a Comissão da Fábrica da Igreja não lhe sugere nada? Ou acha que o acto foi feito à revelia?
Em democracia são estas as entidades que representam o povo, ou queria que se fizesse um plebiscito à população, em 24 horas!
De Anónimo a 30 de Agosto de 2011 às 12:57
Caro Nuno...
Pode querer que nada tenho contra si, bem pelo contrário sempre o tive como uma pessoa bem formada e de uma educação sem mácula. Só critico é a mistura de muitas coisas no mesmo tacho (aproveitamento das entidades autárquicas de algo que penso ter sido puro na concepção de narrar as histórias duma aldeia que sem dúvida ama) e não poder esquecer que esses oportunismos e mediocridades (com ó), em minha opinião levaram o país ao fosso económico e sem justiça social actual. O transformar algo banal em quase uma epopeia demonstra o fraco nível civilizacional daqueles que não retribuirei a palavra "cães" para não conspurcar o ditado popular. Para si desejo o melhor da vida.
Adolfo.
De leonor moreira a 29 de Agosto de 2011 às 22:12
É isso, é!!!
Já fugiu o nevoeiro e eles já se vêem uns aos outros.
De Lurdes a 29 de Agosto de 2011 às 21:20
Xiu mulher nao berres tanto que me doi a mona! atao o meu SLB ta a ganhar? fixe.
De leonor moreira a 29 de Agosto de 2011 às 21:15
Bff, o teu Benfica marcou um golito, nem sei como é que a bola viu a baliza!
De leonor moreira a 29 de Agosto de 2011 às 21:00
Por acaso tenho. Pega lá!
Olha, está a dar o Benfica, mas está tanto nevoeiro que eles andam a apalpar o relvado à procura da bola.

Comentar post

.Mais sobre mim

.E-Mail

outeiro_seco@sapo.pt

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. Quem conhece as atletas d...

. Que 2007 traga tudo do me...

. A todos um bom Natal...a ...

. A minha era um pouco mais...

. Faleceu a Srª Eugenia Adr...

. Aleluia... tardou mas che...

. Homenagem aos Outeiroseca...

. Vamos todos aos Santos..a...

. Museu Alberto Sampaio - G...

. Ainda o São Miguel 2016.....

.Links

.Arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. desporto

. história

. património

. primavera

. aldeia

. cultura

. direitos e deveres

. igreja

. mundo

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.As minhas fotos

.Visitas


View My Stats