Sexta-feira, 14 de Outubro de 2011

Faleceu o amigo Costa

 
   
   

Imagens de arquivo disponíveis de momento

 

Faleceu, hoje de manhã, o nosso conterrâneo e amigo José Rodrigues da Costa, conhecido entre amigos pelo “Dr. Costa”, com 59 anos de idade e vítima de doença prolongada. Deixa-nos a todos tristes pela notícia, sempre na expectativa que fosse possível vencer esta difícil luta.

Descansa em paz amigo Costa

Para a família os sentidos pêsames, em nome pessoal e dos amigos deste Blogue.

A missa de corpo presente realiza-se amanhã pelas, 16h30, na Igreja Nª Srª da Azinheira.

 

sinto-me:
publicado por outeiroseco às 14:42
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De HPombo a 17 de Outubro de 2011 às 15:26
Fomos colegas de turma no Liceu de Chaves e depois na Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa. Colegas e amigos, guardámos sempre em Lisboa a nossa cultura flaviense, com o Lopes, o Cagigal, o Sevivas... bem sei que passaram quarenta anos e a vida não nos voltou a dar muitas oportunidades de sorrir com a tua singela boa disposição, mas alguns abraços puderam selar a amizade nascida nas veredas estudantis de um final de ciclo político, sempre instável como livre para sonhar. Desta vez, a morte ganhou a batalha - não admira, ela joga sempre em casa, mas, ao que sei, não foi sem luta, digna e de cara levantada, como sempre fizeste na vida. Que a sombra da Srª da Azinheira te garanta agora a paz, enquanto esperas. Um abraço e até sempre, amigo Costa
De Ulisses Guerra a 15 de Outubro de 2011 às 21:38
É muito difícil escreve seja o que for quando a morte leva antes do tempo, um amigo com quem em grupo e muitas das vezes, só nós, nas corridas de loucos pelos caminhos da Teixugueira...O Costa não tinha um corpo de atleta, mas aprendeu rapidamente a mexer as pernas para aguentar a pedalada dos outros supostamente mais galgos. Fico-me por aqui com esta bela recordação. Ulisses
De jmserra a 15 de Outubro de 2011 às 14:14
os meu sintido pesar e que descanses em paz que bem o mereces pelo que passaste
De Jorge Bernardo a 15 de Outubro de 2011 às 09:47

Lamentavelmente, partiu mais um bom filho da nossa terra e um amigo. A morte é assim, vem como o vento sem darmos por ela. Porém, o amigo Costa sentiu-a bater-lhe à porta e tentou fechar-lha várias vezes. Não conseguiu os seus intentos.
Partiu e deixa-nos a saudade da sua presença.
Mia Couto, grande escritor moçambicano, escreveu este poema que retrata este momento.

"morre-se nada
quando chega a vez

é só um solavanco
na estrada por onde já não vamos

morre-se tudo
quando não é o justo momento

e não é nunca
esse momento

Mia Couto, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"

Paz à tua alma, bom amigo.
Até ao dia do juizo.
Jorge Bernardo

De GENO FIGUEIRAS a 15 de Outubro de 2011 às 06:31
os meus sentidos pêsames a toda a família enlutada !!
De Nuno Santos a 14 de Outubro de 2011 às 16:51
Amigo Costa,
Para mim e tantos outros que privaram contigo, este momento para lá da tristeza tua partida, traz-nos em simultâneo alguma perplexidade. È costume nestas circunstâncias darem-se os pêsames à família só que infelizmente não é este o caso. Seguindo o ciclo normal da vida, tu és o último da tua família directa, que já partiu antes de ti.
Deste modo, prefiro antes recordar os momentos que passamos juntos, e foram muitos e bons.
Ainda fosses três anos mais velho do que eu, a relação de parentesco que vinha das nossas mães, sempre nos aproximou, assim como as brincadeiras com a outra miudagem, e éramos tantos, fosse no recreio da escola, no largo do Zé Merceana, na porta da Bana, no adro da Sra do Rosário, na eira dos Caneco ou na dos Pispalhas.
Recordo aquela colecção de cromos que comprávamos na taberna da Sra. Adelaide, a que tinha os dados biográficos de todos os jogadores, só tu sabias o nome e data de nascimento de todos. Eu preservo de memória ainda o nome do então capitão de equipa do Sporting, José Carlos da Silva José, natural de Vila Franca de Xira, mas tu, sabias o nome de todos, com particular destaque para os jogadores do teu Futebol Club do Porto, pese embora na época não te dessem a glória que, mais tarde virias ainda a usufruir.
Anos mais tarde reencontramo-nos em Lisboa, tu como estudante de Direito, eu como trabalhador na Contatec junto aos Restauradores onde tantas vezes esperavas por mim à saída. Relembro as crises que sofrias com saudades da terra e dos teus pais. Nessa altura só pensavas em desistir regressando à terra, eu lá te ia confortando como podia, íamos frequentemente a Alvalade ainda que não fosses leão, jantávamos na cantina de Veterinária, na Praça José Fontana mesmo ao lado da Judiciária, ou na velhinha Faculdade de Ciências na Rua da Escola Politécnica antes do incêndio, e desta se ter transferido para o Campo Grande.
Foste tu que introduzistes na aldeia as carroças com eixos de metal e rodas de pneu na aldeia. Compravas os chassis num ferro velho em Sacavém onde íamos aos sábados, que os despachava depois pelo comboio, no tempo em que o velho Texas, ainda ia até Chaves.
Que saudade das tardes passadas na residência universitária da Casal Ribeiro, onde elaboramos, os primeiros estatutos para a ARCOS - Associação Recreativa e Cultural de Outeiro Seco, infelizmente não registados e substituídos pelos actuais da CCPOS Casa de Cultura Popular de Outeiro Seco.
Lembro-me que chegaste a presidente da direcção da residência, eras o responsável por atribuir os quartos aos estudantes estrangeiros que, vinham fazer intercâmbio nas férias de verão. Recordo-me dos pedidos que os teus colegas te faziam para lhes atribuir uma sueca, não sei se alguma vez cedeste o teu quarto a alguma.
Recordo-me quando após a época de exames tu regressavas à aldeia de férias grandes, eu acompanhava-te a Santa Apolónia para te ajudar a levar a bagagem no autocarro, assim como do vazio que sentia por ver-te partir e eu, ficava ainda por mais uns tempos em Lisboa. As férias na altura eram apenas de três semanas e tinha de as fazer coincidir com a festa da Sra. da Azinheira.
É esse o vazio que eu hoje sinto pela tua partida, nessa viagem sem regresso, mas onde um dia nos encontraremos. Será então que executaremos os projectos que eu tu e o Altino tínhamos programado em prol da aldeia, quando da nossa reforma.
Até sempre amigo, descansa em paz.
Nuno Santos


De Albertina a 14 de Outubro de 2011 às 16:31
É com muita tristeza que deixo aqui estas palavras.
Obrigada Dr. Costa pelos teus ensinamentos, hoje Outeiro Seco, tem menos pinta, porque perdemos mais um amigo de grande sabedoria.
Acabou o teu sofrimento, descansa em paz.
Albertina e família.
De vasco sobreira garcia a 14 de Outubro de 2011 às 16:14
ainda terça dia 11 falei com a minha irmã e perguntei por ele e ela falou que não estava bem e que as notícias não eram boas e agora ia sair para almoçar e deu-me vontade de ir até ao nosso blog e eis que me deparo com essa triste notícia aliás por este ano já foi notícia ruím demais e todos jovens
como nos velhos meu caro amigo zé moreiras descansa em paz e até qualquer dia amigo
vasco
De Lurdes a 14 de Outubro de 2011 às 16:12
Com grande tristeza recebi a noticia.Mais um conterraneo que se vai ....Para a família os meus sentidos pêsames, que descanse em paz.

Lurdes
De LEONOR MOREIRA a 14 de Outubro de 2011 às 15:39
Oh! Ainda hoje falei dele no meu blog.

Obrigada por todos os ensinamentos que deixou neste cantinho.

Outeiro Seco já não tem pinta, sem ele.
Os meus pêsames à família e o Dr.Costa que descanse em paz.
Espero estar presente nas cerimónias

Não esquecer a máxima que nos deixou:
OUTEIRO SECO TEM PINTA!

Comentar post

.Mais sobre mim

.E-Mail

outeiro_seco@sapo.pt

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. Quem conhece as atletas d...

. Que 2007 traga tudo do me...

. A todos um bom Natal...a ...

. A minha era um pouco mais...

. Faleceu a Srª Eugenia Adr...

. Aleluia... tardou mas che...

. Homenagem aos Outeiroseca...

. Vamos todos aos Santos..a...

. Museu Alberto Sampaio - G...

. Ainda o São Miguel 2016.....

.Links

.Arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. desporto

. história

. património

. primavera

. aldeia

. cultura

. direitos e deveres

. igreja

. mundo

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.As minhas fotos

.Visitas


View My Stats