Segunda-feira, 9 de Abril de 2007

Outeiro Seco no Mundo

 

 
Outeiro Seco, sendo uma aldeia pequena, amputada que foi do lugar de Sta. Cruz, tem a sua diáspora espalhada pelos quatro cantos do mundo, e digo bem quatro, pois dos cinco continentes que compõem o globo, vivem de momento, outeiro secanos em quatro, na Europa, Africa, América e Oceania, só não me lembro de alguém que viva na Ásia.
Na Europa, vivem sobretudo em França, Espanha, Alemanha, Inglaterra ou na Holanda. Na América, repartem-se entre a América do Norte (USA) e a América do Sul (Brasil). Há ainda outeiro secanos, na África (Angola) e na Oceania (Austrália).     
Este postal que habitualmente é escrito de Lisboa, está a ser escrito da Holanda, mais concrectamente da cidade de Delft, onde vive o meu filho, actualmente estudante neste país.  
Para quem não conhece a Holanda, recomendo a sua visita. É um país pintado de verde, Em Portugal, há um pouco de semelhança como as lezírias do Ribatejo, mas apenas pela planura da sua superfície.
Não existe granito ou qualquer outra rocha, as demarcações de terrenos são feitas com diques de água, os terrenos são ocupados com extensas pastagens, estufas, ou ainda, com plantações de tulipas de várias cores que dão o efeito de grandes telas pintadas. A Holanda, é uma das economias mais fortes da europa, fruto da exploração de petróleo no Mar do Norte, mas também, da sua indústria altamente especializada que se impõe no mundo, pela sua qualidade e não pelos seus baixos custos de produção. Apesar de ter uma lingua própria, todos os holandeses falam no mínimo, duas a três linguas alternativas, o inglês o alemão ou francês.
Como foi um país colonial, é por isso um país multicultural, com especial predominância para, surinamis e turcos. A emigração portuguesa não tem grande expressão, mas não deixa de haver sinais da mesma, em Roterdão, têm mesmo um lugar de concentração, o Café Lisboa, onde se fala exclusivamente o português. No dia do Benfica-Porto, passei por lá, mas, duas horas antes do jogo já estava repleto, ouvi depois o relato na TSF, em on line no computador.
Para quem visita a Holanda pela primeira vez, o que mais o impressiona, são os parques de bicicleta, junto ás estações de comboios, são aos milhares. Aqui o carro é um bem supérfluo, pois têm uma rede de comboios que cobrem todo o país em tempo útil, tornando de facto o carro dispensável.     
Quanto ao custo de vida, apesar da incomparabilidade dos salários, bem mais altos que os nossos, há bens essenciais que são práticamete aos preço de Portugal o que aumenta a qualidade de vida dos seus residentes.
Mas vivendo na Holanda, em Angola, ou no Brasil, as origens estão sempre presentes, assim no próximo sábado, aqui em Delft, vai ser feito o folar transmontano, com ovos e farinha holandesa, mas com linguiças e carne transmontana compradas na feira do fumeiro de Montalegre. Mas o pensamento vai estar seguramente em Outeiro Seco, na corrida da Páscoa, na nossa banda que toca no largo do tanque, na restante família e amigos que em razão desta quadra festiva se deslocou de vários pontos do país também eles para amenizar saudades.
 
tags:
publicado por outeiroseco às 18:45
link do post | comentar | favorito
|

.Mais sobre mim

.E-Mail

outeiro_seco@sapo.pt

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. Outeiro Seco no Mundo

.Links

.Arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. desporto

. história

. património

. primavera

. aldeia

. cultura

. direitos e deveres

. igreja

. mundo

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.As minhas fotos

.Visitas


View My Stats