Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Aldeia transmontana

Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Aldeia transmontana

O. Seco 10 / Vilela Tâmega 0

outeiroseco, 20.04.08

Hoje realizou-se o 2º jogo do 5º Torneio Intrer-freguesias, onde participam 32 equipas.

No Domingo anterior Outeiro Seco (equipa que está na foto)  levou de vencida a equipa de Vilas Boas por 5-1.

Hoje, no polidesportivo de Srº Estêvão,  Outeiro Seco ganhou à equipa de Vilela do Tâmega por 10-0. Os autores dos golos foram. David 4, Ricardo 2, Sandro 1, Rafael 1, Paulo Alexandre 1 e Tiago 1.

O Blog não pode estar presente, desconhecendo-se os autores dos golos, mas de registar a ausência do Filipe Anjos, ainda lesionado, mas a significativa intervenção do Paulo Alexandre (grande atleta que serviu o Desportivo de Chaves) e residente ma nossa freguesia.

Parabéns aos atletas à equipa técnica e acompanhantes.

Por conseguinte passámos à 2ª fase, um dos objectivos da nossa participação.

No próximo Domingo o jogo é em Outeiro Seco com a equipa de Stº Estevão para disputa da liderança do grupo.

Os balneários de Outeiro Seco deverão já ter as condições mínimas para receber as três equipas.

As obras (escadas, tijoleira e reboco de parede e tecto) do salão do Polidesportivo deve recomeçar na próxima Segunda-feira.

 

 

 

 

Recordações de uma excursão memorável

outeiroseco, 19.04.08

Recordações de uma excursão a Vigo e terras galegas vizinhas. Os momentos passados, agora à distância, em que as pessoas mudaram e outras já não estão entre nós, dá ânimo de proporcionar novas vivências e conhecer outras realidades para além da localidade.

 

30º Aniversário da Casa de Cultura

outeiroseco, 18.04.08

A Casa de Cultura é uma instituição que promove a cultura, o desporto e a recreação, foi fundada em 19 de Abril de 1978 e tem desenvolvido um vasto reportório de actividades, continuadas ao longo do ano.

Do seu rico historial, contado em diversas revistas editadas pela Associação, merece referência os seguintes momentos:

“- O movimento associativo foi anterior a 1978 que esteve na génese da sua fundação, com destaque para a conquista da antiga casa paroquial para sede da Associação;

- Desde 1978 a 84, num período conturbado politicamente as actividades centravam-se na sede social, com um bar, televisão a preto e branco e jogos de futebol;

- De 1984 a 1990 foi uma fase de consolidação do associativismo, com o melhoramento de estruturas desportivas e participação em torneios quer de futebol de onze de sete e de salão e algumas actividades esporádicas (desfile e baile de Carnaval) e a grande iniciativa da Corrida da Páscoa.

 - Desde 1990 até 2003 o movimento associativo teve muita dinâmica com actividades praticamente continuadas – edição de revistas e livro, desfile de Carnaval, baile de Páscoa, baile de S. Pedro, cafés concertos de verão, OTL para jovens, excursões, torneio inter bairros, torneio de malha, exposições, conferências, corrida da Páscoa, jogos e torneios de futebol, construção da sede social, com honras da presença de um Secretário de Estado,…

Neste período a casa de Cultura filiou-se no  INATEL, no IPJ (uma das 3 associações juvenis do concelho) e na Federação Portuguesa das Colectividades.

Merece referência as distinções de Menção Honrosa de Colectividade do Ano de 1992 do Alto Tâmega; Colectividade do ano do Alto Tâmega em 1993.

- de 2003 a 2008 a Casa de Cultura dá continuidade a grande parte destas actividades, com destaque para a “Corrida da Páscoa” mas surge um grande projecto que foi a Banda Musical de Outeiro Seco que engrandeceu a Instituição, contribuiu para a formação integral de jovens e levou longe o nome da localidade.”

Esperamos, neste brevíssimo resumo não ter esquecido algum momento de maior destaque mas que se deixa para os comentaristas acrescentaram o que entenderem.

Conforme tinhamos anunciado o programa de actividades previsto para comemorar o 30º Aniversário foi cancelado, por informação da Direcção da Associação, devido ao mau tempo que se preve para o fim de semana.

Uma só comunidade

outeiroseco, 17.04.08

As pessoas necessitam de comunicar pessoalmente. Nada pode substituir essas relações por mais meios técnicos de que disponhamos. Os momentos é que são escassos. E por isso é preciso que haja essa disponibilidade de participar nos eventos para que a amizade se reforce e a união seja possível.

No Domingo a Casa de Cultura vai festejar o seu 30º aniversário. Vamos todos comparecer, para esbater diferenças e fortalecer os laços que nos unem.

Este Blog vai dedicar um post ao Aniversário ou já podem consultar o da Casa de Cultura de Outeiro Seco.

Caminho da "Mó em granito"

outeiroseco, 16.04.08

Num troço do Caminho da Mó recomeça um projecto iniciado com o alargamento, colocação de saneamento e água da rede pública.

O calcetamento à muito prometido irá agora ser executado, aproveitando o melhor paralelo sobrante das obras recentes na Rua Central. A separação e escolha do paralelo, misturado com terra e pedras, foi executado por administração directa, com os recursos próprios, bem como o transporte de saibro e paralelo (retro-escavadora e camião da Câmara Municipal).

A Junta de Freguesia continua a realizar obras, com poucos recursos financeiros, para garantir o bem estar da população.

 

José Ferreira - a Memória Viva

outeiroseco, 15.04.08

Hoje tive o privilégio de receber em minha casa, a meu convite, o Sr José Ferreira (conhecido entre amigos por José do Forno).

Este encontro foi o 1º de outros que ainda esperamos ter. Andava adiado há já algum tempo. Em 1990 tive a honra de incluir na revista “Outeiro Seco” uma breve biografia sua e dai por diante conversas sempre apressadas, para quem tem tanto para transmitir e para quem tem, ainda mais, o desejo de ouvir, arquivar e divulgar.

Aconteceu hoje, devido à minha imobilidade temporária e recebi mais uma lição de mestre de quem o saber se perde no tempo e os pormenores são contados com a precisão como ocorressem agora.

Mas conhecemos um pouco desta figura impar que Outeiro Seco tem o privilégio de ter entre os demais conterrâneos.

“Nasceu em Outeiro Seco em 1923. Nutre uma grande admiração por sua mãe Antónia da Cruz Cortiço (1877-1957), que diz ter tido uma memória prodigiosa e cujos conhecimentos lhe transmitiu. Fez o ensino primário em Outeiro Seco com a professora Antónia Soares e dadas as suas qualidades de estudante foi aconselhado a continuar os estudos. Na Escola Técnica foi dos melhores alunos, mas a doença do pai obrigou-o a regressar à agricultura e posteriormente cumpriu o serviço militar. Casou aos 25 anos com a Srª Rosalina e tiveram duas filhas, a Liliana e a Isabel. Na localidade teve uma intervenção muito activa quer no campo desportivo, foi guarda-rede, representou teatro na Juventude Agrária Católica, no Ramo e no Auto da Paixão.”

Da conversa que hoje iniciamos procurei encaminha-la para o futebol, a propósito dos registos que estou a fazer, mas o seu vasto reportório foi percorrendo a história do século passado como quem está a ler um livro.

Registei o possível e logo me agarrei ao computador para sintetizar o fundamental.

Fiquei feliz pelo encontro e Outeiro Seco vai ganhando com estes registos.

Só espero não estar sozinho nesta batalha. Lutamos contra o tempo. Os nossos mais idosos não duram para sempre. Vamos lá. Ajudem a arquivar as memórias da nossa terra.

 

Que tal uma viagem até Silleda?

outeiroseco, 14.04.08

Ainda relembrando a visita do Verão passado, aqui uma bela imagem dos nossos conterrâneos, uns admirando o monumento de Santa Luzia e a Laurentina concentrada na escrita da poesia e prosa, que mais tarde animaria os viajantes.

Vamos pensando na próxima viagem de Verão.

E que dizem repetirmos, também, a vista à feira internacional de agricultura na localidade de Silleda, aqui bem perto de Ourense,  que se realiza em Junho.

Aceitam-se ideias e sugestões e a Junta estará sempre disponível a colaborar.

Parabéns Outeiro Seco

outeiroseco, 13.04.08

Hoje teve início o V Torneio de Futsal Inter-freguesias, organizado pela Divisão de Educação e Desporto da Câmara Municipal de Chaves.

Da série de Outeiro Seco fazem parte mais 3 equipas: Stº Estêvão, Vilela do Tâmega e Vilas Boas.

A responsabilidade da participação da equipa é da Junta de Freguesia com o apoio da Casa de Cultura. O jovem Filipe Anjos foi o impulsionador da organização dos jogadores. O Carlos Xavier e Norberto Costa foram os orientadores e responsáveis pela logística.

A nossa equipa jogou no campo de Vilela do Tâmega contra a de Vilas Boas e venceu por 5-1, iniciando da melhor maneira o torneio.

Foram marcadores: Filipe Anjos 2, Tiago 2 e Ricardo 1.

A aplicação e entrega de todos foi meritória. Pena foi o Filipe ter uma pequena luxação no joelho que esperamos uma rápida recuperação.

O próximo jogo é no Domingo, no campo de Stº Estêvão contra a equipa de Vilela do Tâmega. Pede-se a comparência da população de Outeiro Seco para apoiar a nossa equipa que se ganhar tem praticamente a passagem à fase seguinte garantida.

A Junta de Freguesia deu todo o apoio quer, logístico quer de assistência alimentar.

 

Caminho da Mó - calcetamento

outeiroseco, 12.04.08

Os melhoramentos do Caminho da Mó já se iniciaram em 2004, com o alargamento do 1º troço e colocação de água da rede e saneamento. Ficou decidido, nessa altura, que seria calcetada o troço até ao poço da recepção da fossa, espaço gentilmente cedido pela Dª Geraldina e Família.

No Sábado passado a retro-escavadora da Câmara M. Chaves com o apoio de um camião (manobrado gratuitamente pelo Carlos Xavier) rebaixaram o espaço para ser colocado saibro e paralelo.

Hoje uma equipa constituída pelo Carlos Xavier, Jorge Bernardo, Fernando Anjos, Celestino Ferreira (funcionário da Junta colocado pelo Centro de Emprego de Chaves), Sr Amorim e João Carlos (aprender-fazendo é uma forma pedagógica com pouco uso nas escolas) escolheram o paralelo proveniente da Rua Central que se encontrava misturado com terra e pedras. Foi transportado para o local uma razoável quantidade de material, paralelos e saibro, para na Segunda-feira o calceteiro começar a obra.

É desta forma que a Junta encontra a solução para resolver alguns problemas, reciclando material, utilizando mão-de-obra da Junta e amigos e com o apoio da Câmara que nos ajuda com maquinaria, sempre que lhe solicitamos apoio.

 

O Lar cada vez mais necessário

outeiroseco, 10.04.08

As organizações locais, Junta de Freguesia e Associação "Mãos Amigas", com o apoio da Autarquia Flaviense estão a trabalhar intensamente na construção do Lar de Outeiro Seco.

Vai ser útil para todas as gerações quer directamente quer de uma forma indirecta.

A legalização do terreno e a aprovação do projecto são para já os passos a concretizar a curto prazo, bem como a venda do campo de futebol das Antas.

Estamos todos ansiosos para ver a obra crescer.

Com muita força de vontade e muita inteligência vamos conseguir.