Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Aldeia transmontana

Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Aldeia transmontana

Viva o descanso e a boa disposição

outeiroseco, 05.02.09

Hoje andamos pela Capital à volta do Plano Tecnológico. Mas deixamos um post previamente preparado, com uma foto que nos faz andar atrás no tempo e lembrar as conversas brejeiras e brincadeiras típicas nas horas de descanso.

Que passem todos um bom dia e produzam para o País sair da crise mas não se esqueçam de fazer amizades e criar um clima de boa disposição à vossa volta.

O Escaleira já fez de tudo, mesmo de aviador em terra

outeiroseco, 04.02.09

O carnaval está aí. Vamos lá pessoal preparar o carnaval em Outeiro Seco. Está na hora de imaginar a participação individual ou em grupo e as organizações locais devem ajudar a esta festa, que tem tradição em Outeiro Seco. Falaremos disso na ocasião mais apropriada.

Nos arquivos descobrimos esta foto do tio Escaleira que saiu com o seu engenho e chegou a desfilar nas ruas da cidade. Quem assistiu à sua construção, no Pátio do condutor, divertiu-se imenso, pois com o Escaleira como organizador deste engenho juntou mais de uma dezena de curiosos que colaboraram nesta relíquia, que jamais será esquecida. Sei que há quem tenha vivido este episódio e muitas peripécias aconteceram. Só esperamos a visita e o canal está aberto para relatos pitorescos.

Melhorias na nossa Terra

outeiroseco, 03.02.09

Melhorias na nossa localidade. A Junta de Freguesia esteve em duas frentes.
- Calcetamento do canto, entre a oficina Arménio e o Restaurante Santana, visto ser uma zona em terra, provocando um mau aspecto e mesmo algum perigo. Será plantada uma árvore e quem sabe um banco para repousar e dar duas de conversa;
- Também foi dia de plantação de árvores. O tempo vai a jeito e mais uma vez foram plantadas várias árvores, especialmente no Bairro do Cruzeiro, que dificilmente pegam. Mas este ano vamos ter a colaboração de um vizinho que se prontificou a colaborar na rega de Verão.
Outras obras estão a decorrer na localidade que vamos dando notícias noutros momentos.
Aproveito para agradecer a todos que nos visitam, com uma média mensal superior a 250 visitantes diários e alguns comentários, que muito nos dá força para poder continuar a dar o nosso melhor em prol da informação do que se passa de relevante na nossa terra.
Bem hajam todos que gostam da terra e ajudam a elevá-la bem alto.

Reavivar a memória do ciclo do centeio

outeiroseco, 02.02.09

 

Esta exposição relacionada com o ciclo do centeio foi por certo a mais conseguida, pelos objectos conseguidos, pela organização e pelo visual. O público presente foi numeroso mas infelizmente muito deles já não estão entre nós.

Belos tempos de convívio e união

Recordamos uma passagem do livro “Crescem pães pelos outeiros” “ No dia de S. Bernabé corta a palha pelo pé” o mais rente que puderes, como é dito e lembrado que segava o Domingos Pégo, nos tempos em que, meados de Junho, saíam ranchos de segadores, foice em punho, a lâmina envolta em palhas, os dedo protegidos nas dedaleiras, línguas soltas em despique de cantigas e provocações, por caminhos e rodeiras até às searas do termo da freguesia

Recordar "O Ramo" para motivar repetição

outeiroseco, 01.02.09

 

De novo o Auto de Natal – O Ramo. É um teatro popular de grande interesse cultural pelos aspectos históricos que envolve e pelas dinâmicas que provoca numa comunidade. Já nos referimos ao investimento humano que envolve e aos meios logísticos que é necessário disponibilizar. Agora na nova versão, da autoria de Manuel Ferrador, mais simplificada, sem no entanto retirar todo o simbolismos e valor histórico do Auto

Trazemos aqui algumas cenas mais cómicas e outras mais dramáticas que lhe dá uma enorme diversidade nos 12 actos que o compõem. Para quando uma nova representação? As organizações e a população decidirão.

Pág. 3/3