Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Aldeia transmontana

Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Aldeia transmontana

Herói discreto sai do anonimato e inspira romance

outeiroseco, 04.11.14

DSC_0240.JPG

 

 

 
 

DSC_0232.JPG

 

 

DSC_0236.JPG


 

 

 

DSC_0243.JPG

 

A Biblioteca Municipal de Chaves acolheu mais uma apresentação de bibliografia que enriquece o património imaterial do concelho. "O rabo vermelho do destino" foi o titulo do livro que nos fala da vida aventurosa de Augusto Escaleira, que já tinha sido dado a conhecer à população de Outeiro Seco, enquadrado na merecida homenagem a esta figura impar das gentes desta terra.

O Prof. Marcelo Rebelo de Sousa anunciou-o no seu programa semanal, numa estação televisiva, facto que honrou os autores do livro, enriquecida com uma mensagem de Secretário Geral do PCP, Jerónimo de Sousa e com prefácio de Francisco Viegas.

Esta cerimonia foi coordenada por Altino Rio e Herculano Pombo, tendo o livro sido apresentado por Américo Nunes Peres , curiosamente três profissionais da educação, com uma plateia muito diversificada, com destaque para os diretores dos Agrupamentos de Escolas e Escola Profissional, professores, alunos (seleccionados entre os que mais gosto têm pela escrita e leitura), políticos e muitos amigos.

A apresentação fez uma incidência maior nos aspectos literários de forma a que o leitor possa compreender as diferentes mensagens que se pretendem transmitir, tendo sempre como foco a biografia romanceada de um homem impar, de mil e um ofícios, mas bem representativo de uma larga franja da população portuguesa que a história um dia haverá de inscrever para retrato fiel da vida de um povo. Américo Peres transmitiu, com clareza, os meandros deste romance, realçando o trabalho de pesquisa mas sobretudo a escrita criativa que prende o leitor e os deleita com regionalismos, termos e expressões, que enriquecem  e fortalecem a nossa identidade local.

O dever de cidadania está cumprido, saibam os leitores tirar todo o proveito do trabalho realizado, mesmo sem o carinho de responsáveis locais pela cultura, que deveriam ser os encorajadores de outros projectos de semelhante índole, mas que não desalentam  quem gosta da terra e das suas gentes.

Bem hajam todos que deram o contributo para que esta publicação fosse possível e para além dos já mencionados fica um forte agradecimento ao coordenador da Biblioteca Municipal e todo o seu staff pelo empenho e competência demonstradas.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.